Siga-nos agora em
english version
INÍCIO  |  LOGIN SÓCIOS  |  CONTACTOS  |  MAPA DO SITE
PESQUISAR
 
   

LISTA DE NOTÍCIAS

voltar ]
2022-05-04
Poucos colaboradores europeus usufruem de política de trabalho híbrido


Apenas um em cada cinco dos colaboradores europeus (19%) afirma que o seu local de trabalho tem uma política de trabalho híbrido. Ao mesmo tempo, tecnologias inadequadas e ambientes de trabalho colaborativos impedem a realização de formas mais flexíveis de trabalhar. A conclusão é de um estudo conduzido pela Opinium para a Ricoh, que contou com a participação de 3000 colaboradores europeus.

Menos de metade (45%) dos colaboradores viu um aumento na tecnologia de comunicação em salas de reunião para ajudar no trabalho híbrido, enquanto quase um em cada quatro (23%) diz que a quantidade de espaço de colaboração no escritório diminuiu.

Além disso, menos de um terço (32%) acredita que houve um aumento no acesso seguro a equipamentos, como cacifos para retirar equipamentos de informática, sem ter que se cruzar pessoalmente com um colega. De acordo com o estudo, isto pode causar um conflito significativo para os colaboradores que desejam regressar ao escritório, desencorajando-os a estarem presentes regularmente. Se não for tratada, a produtividade no local de trabalho pode diminuir, enquanto os principais talentos procuram empregos mais flexíveis.

O estudo mostra ainda que mais de um terço dos trabalhadores (36%) sentem-se pressionados pela empresa para regressar ao escritório, um aumento de 29% em relação a um estudo semelhante realizado em 2020. Quase dois terços (64%) acreditam que deve ser a escolha do indivíduo voltar ao escritório em 2022, reforçando a exigência dos líderes, à medida que moldam políticas de trabalho híbridas, equilibram a preferência dos colaboradores com as necessidades do negócio.

O mesmo estudo revela que quase dois terços (64%) dos colaboradores acreditam que as empresas estão mais confiantes nas suas capacidades de permanecerem motivadas e produtivas ao trabalharem remotamente, um aumento de 23% em comparação com um estudo semelhante em 2021.

Saiba mais sobre estudo aqui.

In "HR Portugal/Human Resources"
 
   
 
RH atual | Sobre a APG | Sócios | Formação | Coaching | Publicações | Ligações | Mapa do site | Contactos | Termos & Condições
redicom.pt