Siga-nos agora em
english version
INÍCIO  |  LOGIN SÓCIOS  |  CONTACTOS  |  MAPA DO SITE
PESQUISAR
 
   

LISTA DE NOTÍCIAS

voltar ]
2019-05-17
CIP divulga estudo sobre o Futuro do Trabalho em Portugal

A automatização vai causar a destruição de 54 mil postos de trabalho na zona Sul do país, na próxima década, o que criará a necessidade de requalificar 27 mil trabalhadores, refere um estudo que a CIP - Confederação Empresarial de Portugal divulgou esta sexta-feira, dia 17 de maio. No entanto, no mesmo período, entre 2020 e 2030, serão também criados 30 mil postos de trabalho na zona em análise.

Ainda de acordo com esse estudo, na zona Sul a mudança líquida estimada de postos de trabalhos no setor de alojamento e restauração será negativa e ronda os 8000 postos de trabalhos sendo o setor do alojamento, restauração e similares o mais afetado pela automação, enquanto o da saúde humana e apoio social será o que vai ter o maior impacto positivo da mudança líquida de postos de trabalho, com mais de 2000 empregos.

O estudo salienta ainda o elevado retorno do investimento na requalificação dos trabalhadores, tanto para os próprios como para as empresas e para a sociedade.

A análise regional resultou de um protocolo de colaboração entre a CIP e a NOVA School of Business and Economics e é um trabalho realizado na sequência de um estudo nacional divulgado pela CIP em janeiro, sobre o impacto da automação no futuro do trabalho.

Segundo o estudo de âmbito nacional, a adoção da automação em Portugal pode levar à perda de 1,1 milhões de empregos na indústria e comércio até 2030, mas criar outros tantos na saúde, assistência social, ciência, profissões técnicas e construção.

O estudo pode ser consultado aqui.

 
   
 
RH atual | Sobre a APG | Sócios | Formação | Coaching | Publicações | Ligações | Mapa do site | Contactos | Termos & Condições
redicom.pt